Exprime-te - Como é que crias e concretizas?

Exprime-te - Como é que crias e concretizas?

Seis influencers do Authentic Beauty Movement contam-nos como as suas ideias e criações se tornam reais

Histórias
Igor Josifovic cria e concretiza designs de interiores com recurso a plantas
Igor Josifovic, como é que crias e concretizas?

 

Para uma pessoa que foi coautor de um livro, que gere o seu próprio blogue de sucesso e que também trabalha como gestor de redes sociais na área do design de interiores, Igor Josifovic possui muita inspiração quanto à forma como cria e concretiza.

1. A criatividade interior: "Quero inspirar as pessoas a embarcar na busca interior pela sua própria autenticidade criativa, em vez de só procurarem a criatividade que lhes mostro."

2. Inspiração criativa: "Encontro criatividade interiormente, mas também em fontes de inspiração exteriores, através da leitura, do ioga ou de um simples passeio na natureza, por exemplo."

3. Um palpite: "Acho que todos podem ser criativos de forma autêntica, se procurarem dentro de si próprios e escutarem as suas emoções." 

Conhece mais sobre Igor Josifovice os seus designs de interiores inspirados na flora, aqui. 

Jessica Skye cria e concretiza ioga e música
Jessica Skye, como é que crias e concretizas?
 

Jessica Skye é uma verdadeira empreendedora. Como DJ, instrutora de ioga brilhante e proprietária do estúdio Fat Buddha Yoga, ela cria e concretiza o seu trabalho incrível, através de métodos orgânicos.

1. Arte e técnica: "O meu trabalho é, simultaneamente, uma arte e uma técnica. A música é arte. A produção é técnica. Criar um espaço de ioga é arte. Dar aulas de ioga é técnica."

2. Inspiração emocional: "Tudo em mim se resume a emoções. Tudo que evoque emoções inspira-me."

3. Puro e honesto: "O ioga é o tipo de atividade mais puro e o negócio mais autêntico que se pode imaginar. Tenho uma abordagem sem filtros ao meu trabalho com a música e o ioga. É absolutamente transparente. Tenho consciência de mim própria, dos outros e do que quero da vida. Conduzo tudo de modo a certificar-me de que sou verdadeira comigo mesma e que faço o meu trabalho de modo autêntico."

Vê como Jessica Skye encontra inspiração no ioga, na música e nas viagens. 

Yanina Trapachka desafia a tradicional definição de artesão
Yanina Trapachka, como é que crias e concretizas?

 

Yanina Trapachka é uma editora de moda polaca e proprietária de uma agência que desafia o modo como tradicionalmente pensamos na definição de artesão. Lê a sua inspiração quanto ao que a ajuda a criar e concretizar.

1. Amor e paixão: "O melhor do meu trabalho é a oportunidade de fazer aquilo de que gosto, criar projetos a partir de sonhos e fazer tudo com paixão genuína. Adoro simplesmente poder fazer as coisas à minha maneira, quando os outros confiam na minha visão e acreditam no meu processo criativo."

2. O fator humano: "A minha maior inspiração são as pessoas com quem me cruzo, os projetos em que trabalho e os sítios por onde viajo."

3. Arte nas redes sociais: "Criar conteúdo criativo nas redes sociais tornou-se numa espécie de forma de arte. Quando vejo o impacto de uma foto ou de um vídeo criado e publicado no Instagram, muitas vezes é como se fosse uma pequena obra de arte."

Conhece mais sobre Yanina Trapachka e a sua vida criativa em Varsóvia. 

As ideias para criações de Astrid Eudeline centram-se frequentemente no papel
Astrid Eudeline, como é que crias e concretizas?
 

Astrid Eudeline é uma blogger de projetos DIY, estilista de moda, criadora de stop motion, artista de criações em papel e autora. A artista francesa utiliza métodos tradicionais e criativos para criar e concretizar.

1. O básico: "Quando quero iniciar um novo projeto DIY, o processo pode ser muito diferente, dependendo se estou a criar algo só para mim ou se estou a colaborar com outra pessoa. Por exemplo, quando comecei a trabalhar num projeto de arte em papel com a Authentic Beauty Concept, sabia que trabalharia com papel de puras cores pastel, logo, os resultados deveriam ser minimalistas e únicos."

2. Encontrar inspiração: "Começo por escrever as minhas ideias e a desenhar alguns conceitos. Depois, procuro online por inspiração que encaixe nas minhas ideias. Uso muito o Pinterest e adoro criar "mood boards" para ver como vou misturar diferentes cores ou materiais." 

3. Criar e concretizar: "Por fim, desenho a minha ideia no papel ou no computador, compro o que necessito e, assim que tiver todos os materiais e ferramentas necessárias, começo a criar."

Lê mais sobre a arte em papel de Astrid Eudeline aqui. 

Christine Friberg dá um toque diferente à sua definição de artesão
Christine Friberg, como é que crias e concretizas?
 

Christine Friberg também desafia a noção tradicional da definição de artesão. A estilista de moda, consultora criativa, relações públicas e DJ sueca tem uma abordagem muito moderna à forma como cria e concretiza o seu trabalho.

1. Liderança: "Sempre quis muito assumir a liderança e mudar aquilo em que acredito e ser a mudança que quero ver ao meu redor."

2. Ser uma inspiração para outros: "Para mim, o poder vem de querer ser uma inspiração e uma força que ajude as pessoas a encontrar a sua própria força e poder, para mudar para melhor."

3. Ser um exemplo para as minhas filhas: "O facto de ser mãe de duas filhas desempenha um papel de bastante peso. Quero que as minhas filhas saibam que podem ser e fazer o que quiserem mantendo um bom exemplo. A parte mais bonita é o orgulho que elas sentem por me verem seguir o meu caminho e adoraria vê-las fazer o mesmo."

Ina Lekiewicz a experimentar a essência de um ingrediente principal de uma das fórmulas Authentic Beauty Concept
Ina Lekiewicz, como é que crias e concretizas?
 

Ina Lekiewicz é uma fotógrafa de moda londrina e criadora da sua própria revista, a Unpolished. Tal como o nome sugere, a revista reflete a beleza autêntica na fotografia de moda que Ina quer ver com maior regularidade. Lê sobre como ela cria e concretiza a sua fotografia: 

1. Fotografia analógica: "Dá-me imensa liberdade e tem mais alma do que a fotografia digital e excessivamente processada."

2. Retoques mínimos: "Faço o mínimo de retoques possível e encontro a beleza em situações naturais, cinematográficas."

3. Inspiração: são imensas as coisas do quotidiano que inspiram Ina e o seu trabalho. "A minha inspiração pode estar em viagens, na arte, na vida quotidiana e nas pessoas com quem me cruzo."

Como crias e concretizas? Pedimos a seis membros do #authenticbeautymovement as suas opiniões sobre autenticidade criativa

#Authentic­Beauty­Movement
#MYBELIEF